19/06/2017 16h43 - Atualizado em 19/06/2017 16h47

Acusados de caixa 2 podem ter processos suspensos por Rodrigo Janot

Cerca de 30 políticos delatados por executivos da Odebrecht e que são suspeitos de crime de caixa 2 podem ter os processos suspensos pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Trata-se de um procedimento normal, previsto em lei, que ocorre no momento de apresentação da denúncia.

Para isso, no entanto, o acusado não pode ter cometido nenhum outro delito e a pena mínima a ser aplicada não pode ser superior a um ano de prisão. Neste caso, o Ministério Público Federal (MPF) propõe um punição alternativa, que pode ser o pagamento de multa ou prestação de serviços sociais.

De acordo com o jornal Valor Econômico, ao ter o processo suspenso, o político volta a ser ficha limpa, um diferencial nos dias de hoje, quando vários vereadores, prefeitos, deputados, senadores e até o presidente da República estão com seus nomes envolvidos em escândalos de corrupção.

Estes políticos delatados pela Odebrecht integram a lista do ministro Edson Fachin, relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF) e foram enquadrados no artigo 350 do Código Eleitoral: omissão, em documento público, de declaração que deveria constar nesse documento ou o que pode apenas ser chamado de declaração falsa.

Já a suspensão condicional do processo está prevista no artigo 89 da Lei 9.099, que dispõe sobre os juizados especiais, responsáveis pelos crimes de menor potencial ofensivo.

Por Notícias ao Minuto

Notícias Relacionadas

Deixe seu comentário

Nome

Comentário

2ce3a

Facebook

Vídeos

Outras Notícias