Com nova atualização, mais de 19 mil capixabas ainda não retornaram para a segunda dose da AstraZeneca

Com nova atualização, mais de 19 mil capixabas ainda não retornaram para a segunda dose da AstraZeneca
01 julho 20:25 2021 Imprimir notícia
Saúde

De acordo com a nova atualização realizada pela Secretaria da Saúde (Sesa), por meio do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis (PEI), 19.029 capixabas ainda não retornaram aos serviços de saúde para a complementação do esquema vacinal da Covishield (Fiocruz/Oxford), também conhecida como AstraZeneca. 

Os dados são referentes aos esquemas superiores a 85 dias, ou seja, após 12 semanas, de cidadãos que receberam a primeira dose entre janeiro até o dia 24 de abril deste ano. 

Segundo a coordenadora do PEI, Danielle Grillo, o Estado junto aos municípios tem semanalmente realizado trabalho conjunto com o objetivo de diminuir esse número para garantir a eficácia da vacina e a cobertura vacinal ideal. 

“Mandamos semanalmente aos municípios a listagem nominal para que seja feita a busca ativa no território de todos aqueles que estão com esquema com mais de 85 dias. Além disso, o Estado tem realizado o envio de cerca de 10 mil SMS por semana aos números disponibilizados no sistema”, disse  Danielle Grillo. 

Com a complementação total das mais de 19 mil doses em atraso, o Estado passaria da cobertura vacinal da D2 de 13,65% para 14,11% - dados desta quinta-feira (1ª) no Painel de Vacinação do Espírito Santo. 

A coordenadora ressaltou que as estratégias têm auxiliado na redução deste número – e também na antecipação operacional da segunda dose para 70 dias –, mas que, com o vencimento de novos esquemas, as atualizações são feitas e há cidadão que não tem se atentado ao período da segunda dose. “Na última semana chegamos a registrar uma redução de aproximadamente 50%, com pouco mais de 8 mil pessoas que ainda não havia recebido a segunda dose. Com o vencimento de novos esquemas, muitos acabaram não se atentando à data correta para o seu retorno”, explicou. 

Ainda segundo Danielle Grillo, independentemente do tempo, o importante é fazer a complementação. “O importante sempre é não deixar de receber a segunda dose, independentemente se está há 85 ou mais dias. Procure o serviço de saúde e garanta a vacinação. O Estado tem enviado regularmente os imunizantes destinados exclusivamente às segundas doses em tempo oportuno para que todos possam receber”.

Esquemas das demais vacinas

O Programa Nacional de Imunização, do Ministério da Saúde, conta com quatro vacinas disponibilizadas para a imunização contra à Covid-19 no Brasil: Covishield (Fiocruz/Oxford), Coronavac (Sinovac/Butantan), Comirnaty (Pfizer/BioNTech) – sendo ambas de esquemas com duas doses e, recentemente, a Janssen (Johnson & Johnson), com esquema de dose única. 

Com a retomada da produção da vacina da Coronavac e conseguinte retorno da distribuição aos estados, o Espírito Santo conseguiu zerar a distribuição aos municípios capixabas dos esquemas em atraso, desde a última segunda-feira (28). Para Coronavac, o intervalo entre a primeira e segunda dose são de quatro semanas ou 28 dias. 

Em relação às doses da Pfizer, por ter sido uma vacina incorporada à Campanha em maio, tendo a sua distribuição aos municípios também nesta data, os esquemas vacinais encontram-se dentro do prazo estipulado pelo fabricante, de 12 semanas. 

PORTAL SBN

Enquete política: Na sua opinião, caso Bolsonaro e Lula cheguem ao 2º turno, em 2022, quem vence as eleições?

Lula

Bolsonaro

Escreva 137 abaixo
Ver resultados

Deixe seu comentário

SIGA-NOS

Rádio Online

Rádio Online

Últimas Notícias

  • Bahia
  • Espírito Santo

Bahia

Espírito Santo

As mais lidas do mês

SIGA-NOS

Rádio Online

Rádio Online

Últimas Notícias

  • Bahia
  • Espírito Santo

Bahia

Espírito Santo

As mais lidas do mês