Estudo indica que medicamentos para diabetes e obesidade poderiam tratar a Covid-19

Estudo indica que medicamentos para diabetes e obesidade poderiam tratar a Covid-19
06 setembro 14:41 2020 Imprimir notícia
Saúde

A farmacêutica dinamarquesa Novo Nordisk estuda se uma nova classe de medicamentos que ajuda as pessoas a perder peso e controlar a diabetes também tem potencial no combate à Covid-19, afirmou a agência de notícias americana Bloomberg.

Uma análise inicial de registros médicos eletrônicos mostra que os medicamentos GLP-1, que ajudam pacientes a manter os níveis de açúcar no sangue sob controle, podem ser uma "terapia muito significativa" para ajudar as pessoas com diabetes a lutar contra a Covid-19, disse Mads Krogsgaard Thomsen, diretor científico da Novo, à agência Bloomberg. Ele apontou evidências de que o vírus ataca células que produzem o hormônio insulina.

"A indicação inicial é que a classe GLP-1 é realmente benéfica na Covid-19. Isso não é inesperado, porque esta é a classe de agentes que visa os fatores de risco para resultados ruins da Covid-19", afirmou Thomsen à agência.

Os medicamentos GLP-1 incluem Ozempic, para diabetes, e Saxenda, para obesidade, ambos da Novo, assim como Trulicity, da Eli Lilly, e Bydureon, da AstraZeneca.

As divulgações preliminares de um estudo da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos, já havia apontado que o medicamento antidiabético metformina também pode ajudar a salvar pacientes mulheres com Covid-19 em estado grave.

De acordo com a pesquisa norte-americana, entre mais de 6.200 adultos com diabetes ou obesidade que foram hospitalizados com a doença e observados pelo estudo, as mortes foram mais baixas entre mulheres que haviam preenchido suas prescrições de metformina do que entre as que não tomavam o medicamento.

Os pacientes com Covid-19 podem sofrer de uma condição inflamatória na qual o sistema imunológico reage exageradamente ao vírus, causando danos que são piores do que a própria infecção. Estudos mostram que a semaglutida, o ingrediente-chave do Ozempic, “atenua a inflamação sistêmica” em pessoas com diabetes e obesidade, disse Thomsen à Bloomberg.

Segundo a agência, a Novo afirmou estar realizando novos estudos e tornará públicos os resultados se puder comprovar os dados preliminares. Thomsen acrescentou que não há evidência clínica de que os medicamentos GLP-1 tenham um efeito antiviral sobre a Covid-19.

Pesquisas indicam que pessoas obesas e com diabetes correm alto risco de sofrer casos graves da Covid-19.

"Obesidade, hipertensão e diabetes são grandes fatores de risco para resultados ruins. Mas também para que o vírus aumente ainda mais a pressão sobre sua condição cardiometabólica", afirmou Thomsen à Bloomberg.

PORTAL  SBN | COM INFORMAÇÕES DA ÉPOCA

Deixe seu comentário

SIGA-NOS

Rádio Online

Rádio Online

Últimas Notícias

  • Bahia
  • Espírito Santo

Bahia

Espírito Santo

As mais lidas do mês

SIGA-NOS

Rádio Online

Rádio Online

Últimas Notícias

  • Bahia
  • Espírito Santo

Bahia

Espírito Santo

As mais lidas do mês