Raio reacende fogo que havia sido apagado por chuva na Serra do Amolar do Pantanal

Raio reacende fogo que havia sido apagado por chuva na Serra do Amolar do Pantanal
03 novembro 12:52 2020 Imprimir notícia
Brasil

Um raio provocou um novo incêndio na Serra do Amolar, no Pantanal de Mato Grosso do Sul e nesse último domingo (1º), um alerta foi emitido sobre o alastramento das chamas.

Nos últimos dias uma chuva intermitente chegou a acabar com todos os focos de incêndio, mas a trégua não durou nem 15 dias. Mais de 4 milhões de hectares do bioma foram destruídos pelo fogo.

Neste último incêndio, o solo de turfa é a grande dificuldade nos combates que aliadas as grandes distâncias, dificultam o trabalho dos 34 brigadistas que foram enviados como reforço para conter as chamas. Os profissionais são do PrevFogo, do Parque Nacional e do Instituto Homem Pantaneiro.

Segundo o brigadista Adriano Kirchner, esse novo incêndio que surgiu na região, exige um monitoramento constante do vento para que este não leve as chamas para as áreas que não foram atingido pelo fogo.

Os próprios brigadistas conseguiram gravar imagens de labaredas que atravessaram o rio Paraguai e chegaram mais uma vez na reserva Acurizal, na Serra do Amolar. A chuva nas duas semanas de outubro resfriaram o solo, mas bombeiros e brigadistas ainda escavam a turfa para acabar com o fogo subterrâneo.

Conforme o PrevFogo, a trégua sem incêndios na Serra do Amolar não durou duas semanas. O mês de outubro desse ano registrou a maior quantidade de focos no Pantanal desde que instituto Nacional de Pesquisas Espaciais começou a fazer o monitoramento. Foram registrados quase 2.800 focos de incêndio.

PORTAL  SBN

Deixe seu comentário

SIGA-NOS

Rádio Online

Rádio Online

Últimas Notícias

  • Bahia
  • Espírito Santo

Bahia

Espírito Santo

As mais lidas do mês

SIGA-NOS

Rádio Online

Rádio Online

Últimas Notícias

  • Bahia
  • Espírito Santo

Bahia

Espírito Santo

As mais lidas do mês