Saiba o porquê Mauricio Leite voltou a ser vereador em Vitória ES após tantos anos sem o voto direto

Saiba o porquê Mauricio Leite voltou a ser vereador em Vitória ES após tantos anos sem o voto direto
26 dezembro 16:54 2020 Imprimir notícia
Legislativo

O sistema eleitoral brasileiro preza pela democracia e pluralidade de oportunidades ao máximo possível. Para o TSE – Tribunal Superior Eleitoral, o importante é garantir a maior representatividade possível da sociedade brasileira.

Por isso mesmo, as mudanças nas regras eleitorais são frequentes no Brasil. Em 2015, tivemos uma minirreforma cuja principal determinação foi proibir doações de empresas para as campanhas. Após a Reforma Eleitoral, em 2017, novas regras foram estabelecidas. Dentre elas, o fim das coligações proporcionais para vereadores e deputados, o que já valeu para as eleições de 2020.

Em Vitória, a eleição de Maurício Leite (Cidadania) talvez seja a maior representação do espírito dessa modificação nas regras eleitorais. Natural de Cachoeiro de Itapemirim, comerciante, morador de Jardim Camburi, Mauricio Soares Leite tem 63 anos de idade e já passou por PSDB, MDB, CIDADANIA até chegar ao partido Cidadania.

Em 1998 Mauricio Soares Leite coloca seu nome à disposição da população para representa-lo na capital capixaba pelo partido do PSDB, e teve uma votação que consagrou na sua carreia política ficando na suplência com mais votos que 6 candidatos eleitos

Eleições 1996, período que era de 16 vagas

01 - Vereador VITORIA       PDT    12699  MARIO PINTO DE   1.502   Eleito

02 - Vereador VITORIA       PPB     11626  JOSE FRANCISCO   1.268   Eleito

03 - Vereador VITORIA       PTB     14601  HERMES LEONEO 1.512   Eleito

04 - Vereador VITORIA       PTB     14639  JAIR BERNARDO    1.754   Eleito

05 - Vereador VITORIA       PSN    31631  SERGIO HENRIQUE1.530  Eleito

06 - Vereador VITORIA       PMDB 15632  DERMIVAL GALV   1.652  Eleito

Mauricio teve nesta eleição 1.900 votos deixando um grande sentimento de tristeza nos seus eleitores, que o queria através do voto, mas não podia ter seu candidato para representa-los em razão das coligações proporcionais para vereadores e deputados.

Após 2 anos exatamente 1998 Mauricio sendo o primeiro suplente pelo seu partido PSDB, assumiu o mandato de vereador, e foram apenas 2 anos de mandato para que ele pode-se ainda mais fortalecer seus laços políticos com comunidade, e nas eleições de 2020 ele se elege pelo PSDB,

2000 = Mauricio Soares Leite é eleito nas eleições de 2000 com 2.478 votos ultrapassando mais de 500 votos das eleições de 1998 quando foi suplente.

Durantes estes 4 anos a responsabilidade aumentou, o povo passou acreditar ainda mais na transparecia, trabalho e no carisma do político Mauricio que gostava cada vez mais de gente, sendo assim colocou novamente seu nome à disposição, seus eleitores não o desapontou, nas eleições de 2004 Mauricio obteve 3.499, mais de 1.000 votos que nas eleições de 2.000

2004 = Mauricio Soares Leite fica na suplência nas eleições de 2004 pelo PSDB com 3.499 votos ultrapassando mais de 1.000 votos das eleições de 2000 quando foi eleito em razão novamente em razão das coligações proporcionais.

Mas no inicio do mandato ele já assumi como vereador ele era o primeiro suplente e tem seu terceiro mandato consecutivos.

Nas eleições de 2008 não havia razão para que Mauricio Leite não coloca-se seu nome novamente a disposição, e era um pedido da comunidade, em que ele continuasse representando a população de Vitória e principalmente os de Jardim Camburi região onde ele possuí grande influência política.

Mauricio é reconhecido ainda mais pelo seu trabalho e chega até aproximadamente 1.000 votos a mais de nas eleições de 2004 quando ele ficou suplente com uma super votação, obtendo 4.394 votos. O povo via a injustiça na uma pela razão das coligações proporcionais e depositava mais voto ainda, mas com toda esta votação não pode representa o povo.

2008 = Mauricio Soares Leite fica novamente na suplência das eleições de 2008 pelo PSDB com 4.394 votos ultrapassando aproximadamente 1.000 votos das eleições de 2004 quando foi suplente em razão novamente em razão das coligações proporcionais.

No período de 2008 a 2012 Mauricio Leite ficou fora da câmara, pois não teve a oportunidade de assumir uma suplência como das duas outras vezes.

Nas eleições de 2012 ele novamente foi convocado pela população que o queria, e atendendo o clamor popular coloca seu nome a disposição, mas desta vez trocando de partido, saindo do PSDB e indo para o antigo PMDB, sendo consagrado com uma votação expressiva e digna de um representante do povo, foram 3.619 nas eleições de 2012 ficando de novo na suplência

No período de 2012 a 2016 Mauricio Leite também ficou fora da câmara, pois não teve a oportunidade de assumir uma suplência.

Candidatos as vezes é obrigado a mudar de partido, principalmente quando o candidato está impedido de representa seu povo pelo voto, e foi assim em 2020 Mauricio Leite busca uma vaga no legislativo pelo partido CIDADANIA, obtendo 2.247 votos, ocupando assim mais uma vez uma cadeira no legislativo de Vitoria.

Foram 12 anos sem pode representa seu povo e ainda voltou em razão de um trabalho solido e gente que gosta de gente, sempre vai te gente do seu lado.

Nem sempre os candidatos a vereadores que recebem o maior número de votos são eleitos. Você sabe por que isso ocorre? Porque a Lei Eleitoral Brasileira considera a proporcionalidade entre o número de votos válidos obtidos pelos candidatos dos partidos políticos em relação ao número de vereadores de cada Câmara Municipal.

Na reforma política aprovada em 2017, o Congresso programou para ser aplicada neste ano uma importante mudança nesse sistema, que é o fim das chamadas "coligações proporcionais".

Até as eleições de 2018, o mesmo poderia acontecer nas disputas pelo modelo proporcional. Partidos diferentes poderiam se unir para formar uma única lista de candidatos, que estaria alinhada na hora de acumular votos e obter vagas.

A partir de 2020, isso não pode mais acontecer. Mesmo que os partidos A, B, C e D estejam coligados para disputar a Prefeitura de alguma cidade, cada legenda terá a sua própria chapa de candidatos a vereador.

O voto em um candidato do partido A, entrará na conta apenas desse partido e não pode ser considerado para legendas aliadas.

PORTAL SBN | SISTEMA BRASILEIRO DE NOTÍCIAS

Deixe seu comentário

SIGA-NOS

Rádio Online

Rádio Online

Últimas Notícias

  • Bahia
  • Espírito Santo

Bahia

Espírito Santo

As mais lidas do mês

SIGA-NOS

Rádio Online

Rádio Online

Últimas Notícias

  • Bahia
  • Espírito Santo

Bahia

Espírito Santo

As mais lidas do mês