Um dia após vitória de Biden, Trump volta a insistir em fraude eleitoral, não apresenta provas e critica imprensa

Um dia após vitória de Biden, Trump volta a insistir em fraude eleitoral, não apresenta provas e critica imprensa
08 novembro 20:08 2020 Imprimir notícia
Mundo

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, derrotado na tentativa de reeleição, voltou a se manifestar neste domingo (8/11) sobre o resultado eleitoral. Em uma rede social, Trump fez críticas à imprensa americana e continuou contestando a vitória do democrata Joe Biden. O republicano não reconheceu a derrota nem discursou na Casa Branca sobre o assunto.

"Desde quando a 'grande mídia patética' liga para quem será nosso próximo presidente? Todos nós aprendemos muito nas últimas duas semanas!", escreveu.

Também neste domingo, o republicano continuou dizendo que "houve fraude eleitoral" e que "esta foi claramente uma eleição roubada". Trump não apresentou nenhuma prova, apesar das afirmações. Trump não reconheceu a vitória do adversário democrata, Joe Biden, e ainda disse neste sábado (7) que "a eleição está longe de terminar". A campanha de Trump quer a recontagem dos votos.

A mulher do presidente americano, Melania Trump, reforçou o discurso de Trump: "O povo americano merece eleições justas. Cada voto legal – não ilegal – deve ser contado. Devemos proteger nossa democracia com total transparência."

O advogado da campanha republicana informou que recorrerá à Justiça a partir de segunda (9). "Todos nós sabemos por que Joe Biden está se apressando em fingir que é o vencedor e por que seus aliados da mídia estão se esforçando tanto para ajudá-lo: eles não querem que a verdade seja exposta. O simples fato é que esta eleição está longe de terminar", diz nota divulgada por Trump.

"Nenhum voto [que chegou] pelos correios foi inspecionado", disse Rudolph Giuliani, ex-prefeito de Nova York e advogado pessoal do presidente. Trump estava jogando golfe no momento em que Biden foi declarado vencedor, por volta das 14h deste sábado.

'Eu ganhei'

Horas depois do anúncio da vitória de Joe Biden, Trump voltou a reclamar no Twitter sobre fraudes e disse que venceu a disputa, o que não é verdade. Usando letras maiúsculas, Trump afirmou que os observadores não tiveram acesso às salas de contagem de votos, que pessoas receberam cédulas de votação sem ter pedido e que venceu a eleição com 71 milhões de votos.

Como ocorreu várias vezes nesta semana, o Twitter colocou alertas de desinformação nas mensagens do presidente.

Trump nunca mostrou qualquer prova dessas supostas irregularidades que denuncia. As autoridades envolvidas no processo de apuração dos votos nos estados afirmaram nos últimos dias que, até agora, nenhum indício de fraude foi encontrado.

Biden eleito

Joe Biden foi eleito neste sábado (7) o 46º presidente dos Estados Unidos. A vitória foi anunciada após projeções de institutos e meios de comunicação indicarem a vitória do democrata na Pensilvânia.

Com isso, Biden ultrapassou os 270 delegados no colégio eleitoral. O presidente Donald Trump, derrotado, não reconheceu o resultado e disse que vai recorrer à Justiça.

Biden primeiro se manifestou em uma rede social e divulgou um comunicado no qual agradeceu aos eleitores e disse que será presidente de todos os americanos.

"Sinto-me honrado pela confiança que o povo americano depositou em mim e na vice-presidente eleita, Kamala Harris. Diante de obstáculos sem precedentes, um número recorde de americanos votou. Provando, mais uma vez, que a democracia bate fundo no coração da América. Com o fim da campanha, é hora de colocar a raiva e a retórica dura para trás e nos unirmos como uma nação. É hora de a América se unir. E se fortalecer. Somos os Estados Unidos da América. E não há nada que não possamos fazer, se fizermos juntos", disse o presidente eleito em uma nota.

À noite, Biden fez o discurso da vitória em Wilmington, cidade no estado de Delaware, e voltou a pregar pacificação entre os americanos.

"Prometo ser um presidente que não quer dividir, mas unificar. Alguém que não vê os estados vermelho e azul, e sim os Estados Unidos. E que trabalhará com todo o coração para conquistar a confiança de todo o povo."

PORTAL  SBN

Deixe seu comentário

SIGA-NOS

Rádio Online

Rádio Online

Últimas Notícias

  • Bahia
  • Espírito Santo

Bahia

Espírito Santo

As mais lidas do mês

SIGA-NOS

Rádio Online

Rádio Online

Últimas Notícias

  • Bahia
  • Espírito Santo

Bahia

Espírito Santo

As mais lidas do mês